26/04/2013

Um Ato

Um ato é pouco
pra cantar meu conto louco
Um ato de fato
não comporta todo sentimento do nosso tato
Não caberia em um ato,
nem os beijos longos,
nem os passos curtos,
Nem o fim de fato
Nem o fim do ato

Escrito ao som da sua nuca

Saudades

A palavra que anda, que chora
que sussurra no seu ouvido desatento
A palavra que flui pelos dedos, mãos, corpos...
pela meia luz do seu colo
A palavra que quebra o silêncio do seu quarto
que soluça meus passos enquanto parto..
A palavra que ficou no cheiro da cama
A palavra do coração que te reclama

Escrito ao som do seu cheiro, de olhos fechados e sorriso colado.

10/04/2013

eu vejo
minha mão escrever seu nome no caderno...
meus olhos escorrem sua ausência
minha boca silencia, parece ser anuência
medo de perder o que se foi,
medo de doer o que nunca parou de doer.
coração de aço?
silêncio sem abraço.
sem afago, sem boa noite, sem bom dia.
diz rápido pra mim quem perdeu mais ?
me diz rápido o que eu sinto lentamente
me diz baixinho que há outro mundo justo o suficiente.